Perguntas Frequentes




A disponibilização de sanitários é obrigatória?

Não. Mas nos trajetos com distância igual ou superior a 250 quilômetros, os ônibus devem fazer uma parada em terminal com sanitário.

 

As empresa podem substituir veículos urbanos por ônibus rodoviários?

Só com autorização do Detro, respeitando a frota mínima de ônibus urbanos e as gratuidades previstas em lei.

 

Como diferenciar ônibus urbano, ônibus rodoviário, microônibus urbano e micromaster urbano?

Ônibus urbano – tem duas portas e poltronas fixas, com capacidade mínima de 35 passageiros e admite o transporte de pessoas em pé.

Ônibus rodoviário – tem poltronas reclináveis, capacidade mínima de 35 lugares, uma porta, com ou sem ar-condicionado e transporta apenas passageiros sentados.

Micro-ônibus urbano – poltronas fixas, capacidade mínima de 16 e máxima de 30 passageiros, sendo expressamente proibido o transporte de pessoas em pé.

Micromaster urbano – Com a capacidade mínima de 25 lugares e máxima de 35, é autorizado a atuar em ligações intrarregionais de reduzida demanda ou como alimentador, permitindo transporte de passageiros em pé, quando equipado com bilhatagem eletrônica e em trajeto urbanos.

 

Os micro-ônibus podem levar passageiros em pé?

Não. Nem em micro-ônibus rodoviários, nem nos urbanos

 

Os ônibus e as vans intermunicipais podem cobrar preços diferentes para quem paga com dinheiro ou com vale-transporte?

Não,o preço deve ser o mesmo, não é permitido cobrança diferenciada pelo mesmo serviço.

 

Quem tem direito à gratuidade nos ônibus intermunicipais?

Idosos a partir dos 65 anos, portadores de deficiência e/ou doença crônica, com apresentação do Vale Social, e estudantes da rede pública, utilizando o Vale Educação. As gratuidades são concedidas em ônibus convencionais. No caso dos idosos, a gratuidade é concedida nos ônibus especiais, quando não houver convencional na linha.